5 de outubro de 2017

Pior que a desonra é a dor de quem não a merece

Discurso proferido pelo ex-senador e advogado Nelson Wedekin. durante a solenidade fúnebre do reitor Luiz Carlos Cancellier no Conselho Universitário da UFSC. Merece profunda reflexão de todos:

“Luiz Carlos Cancellier de Olivo, o Cao, está morto.

Nas estatísticas oficiais a morte de Cao será contada como suicídio.

Mas ninguém se iluda. Mãos visíveis algumas, que podem ser identificadas sem que seja necessário levar ninguém à prisão, e mãos invisíveis, muitas mãos invisíveis, o empurraram das alturas, de modo que os seus ossos se quebrassem, o sangue jorrasse na hemorragia incontrolável, e a vida se extinguisse rapidamente no choque terrível. Instantes depois do baque surdo, o coração cheio de bondade, de tolerância, de respeito ao próximo, parou de bater.

Continue lendo

Anúncios
19 de setembro de 2017

O intolerável é só a intolerância

Texto de NILSON LAGE, jornalista, nascido em 1936, mestre em Comunicação, doutor em Linguística e Filologia. Foi professor adjunto da UFRJ e aposentou-se em 2006 como professor titular do Departamento de Jornalismo da UFSC, após 50 anos de atividade profissional.

Nasci em uma nação formada por três raças tristes às vezes, como agora; de outras vezes, alegres.

Amei negras e índias, menos brancas; nenhuma asiática por falta de oportunidade. O melhor amigo que tive, a quem devo carinho de irmão, é judeu. Estudei russo, embora tenha esquecido a língua; também inglês, francês, espanhol, latim, grego… Salivo com todas as culinárias e culturas humanas, até as que não conheço.

Continue lendo

19 de setembro de 2017

Arte, Cultura e censura

Texto de JOAQUIM ONÉSIMO BARBOSA, professor paraense, doutorando em Sociedade e Cultura na Amazônia na Universidade Federal do Amazonas.

A polêmica que levou ao fechamento da mostra de arte “Queermuseu” no espaço do Santander Cultural mostra que os poucos que entendem – verdadeiramente – de arte têm voz fina diante de um amontoado de vozes berrantes que nada entendem do que acham que pode ser arte e pode ser mostrado. E, na guerra de vozes, vence o que grita mais ou o que pode encher plataformas de robôs para inflar com censura quando lhe falta bons argumentos.

Dizem que a censura se deu por conta do estardalhaço do MBL e de movimentos de fanáticos religiosos – e se foi, eles devem estar achando que venceram – quando na verdade venceram a nossa ignorância e a nossa hipocrisia; perderam a arte e o bom senso.

Continue lendo

19 de agosto de 2017

Prof. Antonio David Cattani

Economista, professor e um dos mais respeitados pesquisadores sobre a concentração de riqueza no mundo, Antonio David Cattani está lançando um novo livro. Em Ricos, podres de rico (Tomo Editorial, 64 páginas), disseca de forma didática e acessível – “sem economês”, salienta – como o aumento da riqueza nas mãos de poucas empresas ou pessoas é um risco à democracia, além de uma ameaça ao próprio capitalismo. “A crise de 1929 foi provocada pelo mesmo fenômeno que estamos observando agora. Em um, dois anos, vamos ultrapassar aquele patamar de concentração. É a crônica de um desastre anunciado”, diz nesta entrevista ao Extra Classe.

Extra Classe – O senhor estuda a concentração de riqueza nas mãos de poucas pessoas há pelo menos dez anos. A que conclusões chegou nesse período?

Continue lendo

Tags:
11 de agosto de 2017

juízes e Juízes…

Reproduzo abaixo parte do texto da jornalista Claudia Wallin, radicada na Suécia, e está sendo republicado. Autora do livro Um país sem mordomias e excelências, Claudia tocou o projeto especial sobre a vida na Escandinávia para o DCM.

Ab ovo, desde o princípio dos tempos ditos civilizados, quid latine dictum sit altum sonatur, tudo que é dito em latim soa profundo nas egrégias Cortes da Justiça. Mas hic et nunc, neste instante, os linguistas mais perplexos com os atos de auto-caridade praticados pelo Judiciário do Brasil já estarão se perguntando, data venia, se não é chegada a hora de ampliar a definição do conceito de pornografia nos dicionários brasileiros.

Continue lendo

10 de agosto de 2017

E se taxar dividendos?

Reprodução de parte do artigo da professora do Departamento de Economia da FEA-USP, Laura Carvalho, publicado na Folha de São Paulo.

Segundo os dados de 2015 da Receita Federal, os brasileiros com renda média mensal de R$ 135 mil —que representam 0,1% dos declarantes— pagaram alíquota efetiva de IRPF de apenas 9,1%.

Ainda no topo da pirâmide, o 0,9% dos declarantes com renda média mensal de R$ 34 mil pagou 12,4% de alíquota efetiva. Ou seja, a alíquota máxima de 27,5%, que incide sobre rendas superiores a R$ 4.664, não se aplica a boa parte dos rendimentos dos mais ricos.

Continue lendo

Tags:
8 de agosto de 2017

A privatização nos EUA

Entrevista da repórter Heloisa Villela, baseada nos Estados Unidos.

Discutir a privatização de serviços públicos é meter a mão em vespeiro.

A professora Mildred Warner, da Universidade de Cornell, não foge da polêmica. Com mestrado e doutorado em planejamento urbano, ela se especializou em privatização nos anos 90 — pelo caminho mais improvável.

Heloisa – Os serviços públicos, uma vez privatizados, são mais eficientes e mais baratos?

Mildred – Essa afirmação é categoricamente uma inverdade. Existe uma crença forte, há quarenta anos, de que o setor privado deve ser mais barato do que o público.

E já foram feitas muitas experiências com privatização dos serviços públicos.

Continue lendo

Tags:
2 de agosto de 2017

Um conto chinês

Por Luiz Belluzzo e Rodrigo Sabbatini Homenagem a Ricardo Darin e ao cinema argentino

O grupo chinês AKCOMER foi umas das empresas visitadas por uma delegação de professores e alunos brasileir\nos em julho deste ano. Fundada em 2006, a empresa é uma das maiores produtoras de painéis fotovoltaicos da China. Surgiu de uma joint venture entre a gigante japonesa Sumitomo e o gerente de uma pequena empresa chinesa de esquadrias de alumínio.

Zou Chenghui, o executivo, era dotado de vigoroso espírito empreendedor: diante da relutância de seu antigo contratante em aceitar o acordo proposto pela Sumitomo, o gerente visionário encampou o negócio financiado a crédito barato dos bancos estatais chineses.

Continue lendo

11 de janeiro de 2017

Mini Drones: comportamento de enxame

Em um dos testes mais significativos de sistemas autônomos em desenvolvimento pelo Departamento de Defesa (DoD), o Strategic Capabilities Office, em parceria com a Naval Air Systems Command, demonstrou com sucesso um dos maiores enxames de micro-drone do mundo em China Lake, Califórnia. O teste, realizado em outubro de 2016 e documentado no programa de domingo “60 Minutes” da CBS News, consistia em 103 drones Perdix lançados de três Super Hornets F / A-18. Os micro-drones demonstraram comportamentos avançados de enxame, como tomada de decisão coletiva, vôo de formação adaptativa e auto-proteção.

perdix-collage
“Felicito o Escritório de Capacidades Estratégicas por esta demonstração de sucesso”, disse a secretária de Defesa, Ash Carter, que criou a SCO em 2012. “Este é o tipo de inovação de ponta que nos manterá um passo à frente de nossos adversários. Esta demonstração irá avançar o nosso desenvolvimento de sistemas autónomos. ” Continue lendo

10 de janeiro de 2017

Entrevista com Bauman em 2011

Com Zygmunt Bauman se apaga uma das vozes mais críticas da sociedade contemporânea, individualista e desumana, que definiu como a “modernidade líquida”, aquela em que nada mais é sólido. Não é sólido o Estado-nação, nem a família, nem o emprego, nem o compromisso com a comunidade. E hoje “nossos acordos são temporários, passageiros, válidos apenas até novo aviso”. Essa voz soou lúcida até o fim de seus 91 anos. Escrevia um, dois ou até três livros por ano, sozinho ou com outros pensadores, dava palestras e respondia aos jornalistas em entrevistas em que era preciso escolher muito bem as perguntas, porque as respostas se estendiam por vários minutos, como em uma sucessão de breves discursos. Esses sim, muito sólidos. (El País)

A seguir uma entrevista de Bauman dada a CPFL cultura, em sua casa, na cidade de Leeds, Inglaterra, no dia 23 de julho de 2011.

Tags: