O brasiliero e sua história

Enquanto a Europa relembra o fim da segunda guerra e reverência seus veteranos, no Brasil o dia passou apenas com pequenas homenagens em quarteis. Na Itália, palco da luta dos brasileiros, houve homenagens aos pracinhas em Castelnuovo, Monte Castelo, Montese, Porreta terme, no vilarejo de Lola e em Precaria, localidade onde foram encontrado três soldados mortos que resistiram bravamente aos alemães.

brasileiros_italia
Os moradores mais antigos ainda lembram com carinho dos brasilieros e de como estes dividiam com a população suas rações. Nestes locais a palavra “mingau” ainda é usada como gíria para coisa boa, coisa gostosa, já que este era um dos pratos oferecido pelas tropas.

É interessante ver como o brasileiro não conhece e, principalmente, parece não se interessar em conhecer sua história. Para trazer um pouco mais de informação, transcrevo a seguir uma parte do que Francisco Miranda escreveu em seu Blog a respeito dos três heróis.

(…) os três pracinhas integravam uma patrulhado 11º RI de São João del Rey que teve como esforço principal o combate em montanhas com densos campos de minas e sob o fogo cerrado das metralhadoras alemãs. Em Montense, a tenacidade, o ardor combativo e as qualidades morais e profissionais dos brasileiros foram demonstradas em seu raro espírito ofensivo, sob os fogos da Infantaria e Artilharia do Inimigo, transpondo caminhos desenfiados, neutralizando campos minados, assegurando e posteriormente, para a Divisão Brasileira, a posse definitiva dessa importante posição alemã dentro do contexto da Guerra. Em uma dessas incursões, os pracinhas mineiros se viram frente a frente com uma companhia alemã composta de aproximadamente 100 homens. Era 14 de abril de 1945. Eles receberam ordens para se render, mas continuaram em combate até ficarem sem munição e serem mortos.

O detalhe é que, em vez da vala comum, mereceram as honras especiais do Exército alemão. Admirado com a coragem e resistência do trio, o comandante nazista mandou enterrá-los e colocar, sobre a cova, uma cruz e placa com a inscrição: “Drei Brasilianische Helden” ou “Três Heróis Brasileiros”. Terminada a guerra, seus restos mortais foram trasladados para o Cemitério de Pistoia, na Itália, e depois para o Monumento aos Pracinhas, no Aterro do Flamengo, Rio de Janeiro/RJ, (foto). Mereceram as condecorações Medalha de Campanha (participação na guerra), de Sangue do Brasil (quando há ferimento) e Cruz de Combate(feitos de destaque).”

Em homenagem a eles a  banda sueca de Heavy Metal dedicou uma música que você pode assistir a seguir.

A baixo a homenagem de crianças italianas em Montese no dia 25 de abril de 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s