Posts tagged ‘Livros’

20 de setembro de 2016

Discurso Sobre a Servidão Voluntária

etiennePublico aqui o texto (em formato livro) de Etienne de La Boétie que morreu aos 33 anos de idade, em 1563. Deixou sonetos, traduções de Xenofonte e Plutarco e o Discurso Sobre a Servidão Voluntária, o primeiro e um dos mais vibrantes hinos à liberdade dentre os que já se escreveram.

Toda a sua obra ficou como legado ao filósofo Montaigne (1533 – 1592), seu amigo pessoal que, diante de uma primeira publicação – pirata – do Discurso em 1571, viu-se obrigado a se pronunciar a respeito da Obra, que procura minimizar em seus efeitos apodando-lhe o epíteto de “obra de infância” e “mero exercício intelectual”. Montaigne, com todo o seu inegável brilho intelectual, era um Homem do Estado e disso não escapava.

read more »

26 de outubro de 2015

Contos de Kolima – Varlam Shalamov

chalamov-220x351-custom(Post Republicado) Procurei o livro de Varlam Shalamov para ler em português e  não o encontrei, existe apenas uma versão editada em Portugal pela Relógio d’Água mas já esgotada.  Por este motivo fiz este post, a partir de pesquisa pela internet,   esperando que seja útil para outros interessados em conhecer um pouco de um dos maiores escritores russos.

Varlam Shalamov foi um poeta, jornalista e novelista russo, nasceu na cidade de Vologda em 1907, filho de um sacerdote ortodoxo. Foi preso pela primeira vez em 1929, quando tinha apenas 22 anos e ainda era um estudante de direito na Universidade de Moscovo. Foi condenado a três anos de trabalhos forçados em Solovki, uma ilha do Mar Branco que havia sido transformada de mosteiro ortodoxo em campo de concentração soviético.
Em 1937 foi preso novamente e condenado a cinco anos de campo de concentração em Kolima, no Nordeste da Sibéria.

Shalamov foi libertado de Kolima em 1951, mas proibido de deixar a região. Em 1953 teve permissão de deixar a Sibéria, mas impedido de viver numa cidade grande. Voltou a Moscou em 1956 para descobrir que a esposa o havia deixado e a filha o havia rejeitado.

read more »

7 de agosto de 2015

Thomas Pikkety

A baixo o link para leitura de dois livros do economista frances Thomas Pikkety, alçado ao status de celebridade após entrar para a lista dos autores mais vendidos do New York Times por seu livro O Capital No Século XXI, lançado no Brasil pela editora Intrínseca, considerado por muitos o mais importante tratado sobre a desigualdade desde O Capital, de Karl Marx.

Ao clicar nas imagens  será direcionado a outra página para a leitura do livro em PDF ou, dependendo da configuração de seu navegador, a iniciar o download da obra.

OCAPITAL ECONOMIADADESIGUALDADE

Tags: ,
4 de fevereiro de 2015

Livro: Cabul no Inverno

cabul_no_inverno1Depois de cessado os bombardeios no Afeganistão, Ann Jones partiu para uma cidade destruída esperando levar ajuda a um lugar onde os EUA, seu país, só haviam levado destruição. O resultado é um relato de uma cidade lutando para erguer-se das ruínas.

Em ‘Cabul no inverno’, a escritora relata situações por ela testemunhadas durante o período no qual trabalhou como agente humanitária em Cabul. Ela adentra uma comunidade de mulheres forçadas a viver à margem da sociedade e, assim, descreve a realidade vivida pelas mulheres afegãs – viúvas de guerra, meninas-noivas fugitivas, prostitutas humilhadas, esposas desprezadas, vítimas de estupro.

Um ótimo livro que ajuda a entendermos um pouco mais sobre os problemas vividos pelas mulheres, particularmente as que vivem sobre leis (consideradas pelo ocidente) fundamentalista.

A relação de sofrimento e resignação, aceitação da culpa, que as vítimas sofrem por causa de uma cultura patriarcal milenar, e que hoje tende a se espalhar ainda mais pelas regiões onde os EUA e seus aliados executarão sua guerra ao terror (vide E.I).

read more »

Tags:
13 de outubro de 2013

Contos de Kolima – Varlam Shalamov

chalamov-220x351-customProcurei o livro de Varlam Shalamov para ler em português e  não o encontrei, existe apenas uma versão editada em Portugal pela Relógio d’Água mas já esgotada.  Por este motivo fiz este post, a partir de pesquisa pela internet,   esperando que seja útil para outros interessados em conhecer um pouco de um dos maiores escritores russos.

Varlam Shalamov foi um poeta, jornalista e novelista russo, nasceu na cidade de Vologda em 1907, filho de um sacerdote ortodoxo. Foi preso pela primeira vez em 1929, quando tinha apenas 22 anos e ainda era um estudante de direito na Universidade de Moscovo. Foi condenado a três anos de trabalhos forçados em Solovki, uma ilha do Mar Branco que havia sido transformada de mosteiro ortodoxo em campo de concentração soviético.

read more »

21 de fevereiro de 2013

Dostoiévski: O Grande Inquisidor

Livro o grande inquisidorLuiz Fernando Veríssimo publicou um texto intitulado “Deus hipotético” e nele cita uma obra de Dostoiévski chamada “O Grande Inquisidor”, na qual transcrevo neste post. Ler Dostoiévski é passear pelas razões e emoções humanas, aproveite o texto:

O grande inquisidor

Fiodor Dostoiéwski

É preciso, sob o ponto de vista literário, que o meu poema tenha um preâmbulo. A acção passa-se no século XVI; bem sabes que era costume, nesta época, fazer intervir nos poemas os poderes celestes. Não falo de Dante1.Em França, os “clercs de la basoche”2e os monges davam representações em que punham em cena Nossa Senhora, os anjos, os santos, Cristo e Deus. Eram espectáculos ingénuos.

read more »

Tags:
16 de dezembro de 2012

Dostoiéviski – O sonho de um homem ridículo

dostoie-livroUm boa pedida de leitura para o início das férias,  O Sonho de um Homem Ridículo  é um conto do escritor russo Fiódossor Dostoiévski de 1877. É dividido em cinco partes e contado por um narrador-protagonista, que teve uma revelação através de um sonho utópico.

Ele relata suas experiências a partir do momento em que conclui que não há mais nada para viver, e, portanto, determina-se a cometer suicídio. Um encontro casual com uma jovem o faz mudar de ideia. Clique na capa do livro para ler.

 

Tags:
21 de junho de 2012

Pierre Lévy: O Que é o Virtual?

Virtual está entre as palavras que mais se  lê ou fala no dia à dia sem que a maioria  saiba realmente o(s) significado(s).  Para trazer um pouco de luz a isto, é válido a leitura de “O que é o Virtual?” de Paul Pierre Lévy.

Pierre Lévy propõe, neste livro, uma terceira possibilidade – ‘ enquanto tal, a virtualização não é nem boa, nem má, nem neutra’. Acreditando que a virtualização exprime uma busca pela hominização, o autor começa desmontando aquilo que chama de oposição fácil e enganosa entre real e virtual.

A seguir, retrabalhando conceitos de outros pensadores franceses contemporâneos- como Gilles Deleuze e Michel Serres-, busca analisar um processo de transformação de um modo de ser num outro.

Clique aqui para acessar o livro – Boa Leitura.

18 de abril de 2012

O Brasil – Milton Santos

Retrata as novas quantidades e qualidades do território brasileiro que oferecem fundamentos para vislumbrar tendências, revelando diferenças regionais diante da modernização, cristalizando usos antigos e novas racionalidades. Analisa o uso do território, a transformação do Brasil do meio natural, os sucessivos meios técnicos e o advento do meio técnico-científico-informacional, a constituição do novo meio geográfico, o papel da informação e do conhecimento, a reorganização produtiva do território, o desenvolvimento de círculos de cooperação, bem como as características da população segundo seu lugar de origem e de vida, a renda, o emprego e os consumos. Boa leitura.

Tags:
23 de fevereiro de 2012

Livro “O Relojoeiro Cego” de Richard Dawkins

‘O relojoeiro cego’ se tornou um marco da biologia moderna tão logo foi lançado, em 1986. Empenhado em conquistar novos adeptos para o evolucionismo e para o pensamento científico, Richard Dawkins faz uma defesa vigorosa da visão darwinista e põe a nu as falácias polêmicas do criacionismo. Para o zoólogo, a síntese moderna entre as descobertas da genética e a idéia de seleção natural é capaz de fornecer respostas verificáveis e elegantes para o enigma das origens da vida e das espécies. Dawkins descobre exemplos criativos para explicar que, ao contrário do que tantas vezes se imagina, a seleção natural não ocorre por meio de combinações aleatórias: a sobrevivência é um jogo árduo, de regras estritas e definidas.
Clique na capa para lêr.