Posts tagged ‘Religião’

3 de julho de 2015

Sauditas financiam fundamentalismo

Texto original publicado no site viomundo, por Luiz Carlos Azenha. 

India5
2001.
Universidade de Darul Uloom, Deoband, ao norte de Nova Delhi, na Índia — Eu e o cinegrafista Sherman Costa viemos conhecer a escola onde foi formulada a teologia do talibã. Uma mesquita novíssima ao lado do campus acaba de ser inaugurada. Nossa visita foi garantida por um excelente contato do nosso produtor indiano, Rajan. O jovem professor de informática que se dispôs a nos receber e ciceronear é mais aberto aos ocidentais, pelo envolvimento que tem com a internet. É através dela que os teólogos deobandi respondem a perguntas de fieis de todo o mundo. Eles buscam respostas sobre a interpretação do Alcorão para questões cotidianas.

read more »

2 de março de 2015

O carrasco do Estado Islâmico

O carrasco do grupo autodeclarado “Estado Islâmico” (EI), conhecido como “John Jihadista” é um homem frio, calado e solitário, que não se mistura com os outros combatentes, segundo um desertor da milícia.

150302091259_jihadi_john_624x351_creditodesconhecido_nocredit
A BBC conversou com um dos militantes do EI que conheceu Mohammed Emwazi logo que ele chegou na Síria, há cerca de dois anos. Diferente de outros britânicos, Emwazi não se incomodava em aparecer nos vídeos do Estado Islâmico, segundo o desertor. Ele se tornou um dos homens mais procurados das autoridades do Ocidente.

Emwazi é um cidadão britânico nascido no Kuwait, que morava no oeste de Londres. Ele foi escolhido pelo grupo extremista para decapitar reféns em vídeos da organização. Abu Ayman, como o desertor escolheu ser chamado, é um homem magro com pouco mais de 20 anos, de sorriso fácil.

Quando os dois se encontraram, ambos eram combatentes comuns do “Estado Islâmico”, que lutavam contra o regime sírio. 

read more »

6 de fevereiro de 2015

Ataques da Jordânia ao E.I.

f16_jordania_620_380_true_false_null

Versos do alcorão em bombas de caças jordanianos

A Jordânia afirmou nesta sexta-feira (6) que os ataques contra o grupo Estado Islâmico são o início de uma “vingança” pela morte do piloto Maaz al-Kassasbeh, queimado vivo pela organização terrorista . O governo jordaniano promete “erradicar” os jihadistas.

“A Jordânia vai perseguir com todas as suas forças a organização [EI] onde ela estiver”, declarou o ministro das Relações Exteriores, Nasser Joudeh, em entrevista à rede de televisão americana CNN. “Todos os membros do Daech (outra denominação do grupo EI) são um alvo para nós. Nós vamos perseguí-los e erradicá-los”, prometeu.

Joudeh afirmou que a Jordânia tentou salvar o piloto Maaz al-Kassasbeh, capturado em dezembro na Síria depois do acidente com seu avião, mas não revelou detalhes das discussões.

A aviação jordaniana anunciou que diversos caças

read more »

5 de fevereiro de 2015

Manifesto do “E.I.” sobre as mulheres

islamic_women_getty_640x360_getty
Como é a vida de mulheres jihadistas sob o autodenominado “Estado Islâmico”? Um longo tratado foi publicado por mulheres que apoiam o Estado Islâmico (EI) no Iraque e na Síria, e que se denominam Brigadas Khansaa. Seu objetivo principal é atrair mulheres da Arábia Saudita e do Golfo Pérsico para o EI, respondendo questões comuns e desfazendo supostos mitos.

Agora, o documento foi traduzido e publicado por uma organização contra-extremista sediada em Londres, a Quilliam. “É considerado legítimo”, diz o documento, “que uma menina se case aos nove anos de idade”. “A maioria das meninas”, acrescenta, “estará casada até os 16, 17 anos”.  A partir deste momento, a mulher deve permanecer escondida da visão alheia, apoiando o califado por trás de portas fechadas.

Mulheres, diz o texto, não devem ser atrasadas. De fato, devem ser educadas, especialmente quanto a aspectos da religião islâmica,

read more »

12 de janeiro de 2015

As religiões e suas “verdades”

O texto abaixo é de Ricardo Melo da Folha de São Paulo (Link), publicado sob o título “Ateu, graças a deus”.  Um desabafo? Uma análise? Com certeza uma indignação com os últimos acontecimentos envolvendo fanatismo.

fanatismoalienacaoA barbárie estampada na chacina parisiense suscita inúmeras questões. O ponto de partida: sob nenhum ponto de vista é possível justificar o ataque dos fanáticos contra a Redação do Charlie Hebdo. Agiram como facínoras, quaisquer que tenham sido suas motivações. Não merecem nenhum tipo de comiseração. Invocar atenuantes é renunciar aos (poucos) avanços que a civilização humana proporcionou até agora.

“A religião é o ópio do povo”, diz uma frase de velhos pensadores. Permanece verdadeira até hoje. Qual a diferença entre as Cruzadas, a Inquisição e o jihadismo atual? Nenhuma na essência. Tanto uns como outros usaram, e usam, a religião como justificativa para atrocidades desmedidas.

read more »

12 de janeiro de 2015

Dois mil nigerianos podem ter morrido

Um massacre pouco divulgado. O continente Africano segue sofrendo com a pobreza, a fome, as doênças e a violência, esta fruto de uma colonização desumana e uma descolonização tardia, conquistada com guerras de indepêndencia que em muitos casos serviram de joguetes entre russos, americanos e seus aliados durante a guerra fria. Um “continente esquecido” quando se fala de seu povo e não de suas riquezas naturais.
Nigeria-Violence Estados Unidos condenam ‘recente escalada de ataques contra civis’ e cobra ação da Nigéria YOLA, Nigéria — Centenas de corpos permanecem espalhados no meio do mato, em solo nigeriano, após um ataque de terroristas islâmicos em dia 3 de janeiro. A Anistia Internacional disse, nesta sexta-feira, que o massacre foi o mais letal da história do grupo Boko Haram. Já segundo a agência EFE, “centenas de pessoas” teriam sido assassinadas pela milícia em dois ataques na cidade de Baga esta semana. Porta-voz do governo, Mike Omeri disse que os combates

read more »

31 de dezembro de 2014

Deuses poderosos X ambientes inóspitos

Uma análise de 583 culturas mostra que as condições ambientais difíceis, como inundações e fomes, levou as culturas a adotar crenças na moralização, em deuses superiores. A pesquisa pode ajudar a explicar como e por que surgiram certas religiões, como o judaísmo, cristianismo e islamismo.

1deuses
Antes deste estudo, os antropólogos estavam inclinados a explicar o aparecimento da religião como o resultado de fatores ou cultural ou ambiental, mas não ambos. O novo estudo corrige isto, descrevendo como os traços e práticas complexas surgem a partir de uma mistura dinâmica de variáveis ​​ecológicas, históricas e culturais.

Crenças adaptativos

Em um nível intuitivo esta pesquisa faz sentido. Na ausência de explicações científicas, os nossos antepassados ​​foram forçados a concluir, de forma bastante razoável, que as dificuldades, como pragas, inundações e fomes foram instigadas por forças sobrenaturais além de sua compreensão e controle,

read more »

22 de dezembro de 2014

Jürgen Todenhöfer entrevista E.I.

ei2014
Após visita ao Iraque, Jürgen Todenhöfer diz que grupo é “muito mais forte” do que se pensa. Principal objetivo dos extremistas seria “planejar a maior limpeza religiosa da história”.

Após sete meses de negociações com líderes do “Estado Islâmico” (EI), o alemão Jürgen Todenhöfer foi o primeiro jornalista ocidental autorizado a viajar para Mossul. Ele ficou dez dias na cidade iraquiana, que se tornou bastião da milícia terrorista e onde agora se encontram 5 mil combatentes do grupo radical islâmico.

Acompanhando Todenhöfer em sua viagem à maior cidade ocupada pelo grupo terrorista estava seu filho, que filmou as entrevistas sem precedentes que seu pai realizou com os combatentes do EI.

Antes da publicação de seu livro Dez dias no Estado Islâmico, nesta segunda-feira (22/12), o jornalista de 74 anos declarou ao site TZ que o apoio ao EI na região, cujo território de domínio tem agora dimensões “maiores do que as do Reino Unido”,

read more »

3 de dezembro de 2014

Às voltas com o “criacionismo”

biomedica_naderA SBPC (Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência) pediu que a Câmara dos Deputados recuse ou arquive dois projetos de lei do deputado Pastor Marco Feliciano (PSC/SP) que desrespeitam a laicidade do Estado brasileiro.

Um projeto introduz aulas do criacionismo nas escolas públicas e privadas e outro torna obrigatório o ensino de religião no estabelecimentos educacionais mantidos pelo governo.

Feliciano argumentou, no PL 8099/2014, que as escolas não podem ensinar apenas a teoria da evolução porque os estudantes precisam também ter “noções de que a vida tem sua origem em Deus, como criador supremo de todo o Universo”.

A biomédica Helena Nader (foto), presidente da SBPC, disse que o deputado comete equívocos nos dois projetos.

Em ofício encaminhado à Câmara (Clique aqui para ler), Nader afirmou que a teoria da evolução (que não explica a origem do homem, mas a evolução das espécies) está no domínio da ciência, não podendo, portanto, ser comparada com o criacionismo, que é uma crença religiosa e do conhecimento dogmático.

“O criacionismo não é uma teoria científica, não satisfaz a condição essencial de poder ser testada, refutada, confrontada com a realidade por meio de observações e experiências,

read more »

24 de novembro de 2014

Quem é o E.I.?

Estado Islâmico (EI): “Nós não podemos mais evitar essa luta, estamos em um trem rumando para um precipício” – Abdullah Hamidaddin

ISIS-tank[1]
O ataque suicida de 11 de setembro de 2001, encabeçado por 19 homens jovens, a maioria sauditas, em nome do islã, provocou um debate no mundo árabe sunita sobre religião e como suas sociedades produziram fanáticos suicidas como esses. Mas o debate logo foi calado pela negação, assim como pela malfadada invasão americana no Iraque.

Bem, as conversas aqui em Dubai, uma das grandes encruzilhadas árabes/muçulmanas, deixam claro que a ascensão do “califado” do Estado Islâmico no Iraque e Síria, e seu tratamento bárbaro a aqueles contrários a ele –sunitas ou xiitas moderados, cristãos, outras minorias e mulheres– reacendeu esse debate central sobre “quem somos?”

Por quê? Porque o Estado Islâmico (EI) é um produto doméstico. Sua meta não é atacar inimigos distantes, mas disseminar e impor sua visão de uma sociedade islâmica bem aqui e agora.

read more »